Indústria cerealista disponibilizou 300 quilos de arroz para a comunidade Tekuá Marangatu, que conta com aproximadamente 300 pessoas

24/05/2022

Morando em um lugar rodeado de natureza e longe dos grandes centros, os povos indígenas estão em diversos estados do Brasil, inclusive Santa Catarina. Localizada na cidade de Imaruí, a aldeia Tekuá Marangatu conta com 300 pessoas, distribuídas em 84 hectares. Com o intuito de apoiar o desenvolvimento dessa comunidade, a Kiarroz – marca da Fumacense Alimentos – contribuiu com um projeto desenvolvido pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), disponibilizando 300 quilos de arroz para reforçar as refeições.

De origem guarani, o nome da aldeia significa “lugar para viver em harmonia”. Na ação, que contou com a participação de professores da unidade de ensino e alunos de diversos cursos, outros mantimentos também foram enviados.

“Ficamos muito felizes com o convite para colaborar com a Unesc, pois é sempre muito gratificante poder contribuir para causas importantes. Com a Kiarroz, conseguimos encaminhar alimentos hipoalergênicos e com um bom valor de nutrientes, que agregarão na rotina das pessoas que ali vivem, fornecendo energia”, evidencia o diretor executivo do Grupo EZOS – do qual a Fumacense Alimentos faz parte –, Ricardo Regado.

Quem fez a mediação entre a Kiarroz e o projeto foi o professor doutor Jacks Soratto, que atua no Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva na Unesc. “A empresa aceitou de prontidão o pedido que fizemos e apoiou a iniciativa. Por eu ser morador de Morro da Fumaça (SC) e consumidor dos alimentos produzidos, conheço a qualidade dos produtos. Com essa quantidade, acredito que suprimos a necessidade da aldeia por aproximadamente um mês”, afirma.

* Foto: Divulgação Unesc